Cleonices

coisas da cleo

Arquivo da tag: Dicas

Meses de abril e maio exigem criatividade na hora da produção

Enquanto as araras das lojas mostram coleções de inverno, o clima quente faz esquecer que já é outono. A meia estação sempre foi uma época difícil para escolher o que vestir. É preciso eleger tecidos certos e melhores modelagens para não passar aperto ao longo do dia que muda constantemente de temperatura. Veja dicas de peças que valem a pena investir nessa época.

 Macacão     

Versátil o macacão transita bem em todos os ambientes. Se o frio chegar, as opções lisas são apostas certeiras para combinar com casacos e sobreposições.

Shape fluido

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Comprimento longo e mangas ¾ são escolhas ideais para usar quando as temperaturas caírem. Porém, os dias quentes ainda pedem leveza nas produções. O shape fluido garante frescor e charme para o look dia-a-dia.

Blazer

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Mais do que uma necessidade de se proteger do vento, o blazer já virou elemento de moda. Além de ser uma aliada para quando o frio chegar, a peça compõem com elegância as produções de verão.

Sobreposição

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Fazendo as vezes de um casaquinho leve, a sobreposição de renda ou malha podem levadas a tira colo durante a rotina diária. Além de compor bem o look, o item pode virar imprescindível para um fim de tarde.

Vestido com manga

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Tem gente que não abre mão de deixar as pernas à mostra nem no inverno. Os vestidos com manga comprida equilibram o visual e protegem das mudanças de temperatura.

Blusa manga comprida + short         

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Seguindo a linha das opções de perna de fora, os shorts viraram queridinhos das fashionistas e passaram a aparecer em todas as estações. Combinados com blusas de mangas compridas, o look se torna mais sofisticado. Ideal para a meia estação.

Depois daquela empolgação para malhar antes do alto verão e do Carnaval, muita gente perde um pouco o pique de ir para a academia. A rotina entendia, os resultados começam a demorar mais para surgir, e a motivação vai se esgotando.

Para nos ajudar nesse processo de motivação diária, Eduardo Netto, diretor-técnico da Bodytech, dá 14 dicas muito legais. Veja:

Interessa - Belo Horizonte, Mg . Piloxing . Mistura de boxe , pilates e danca que chegou recentemente as academias . Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 16.11.15

Créditos: Leo Fontes

1. LEMBRE-SE QUE EXERCÍCIO É SAÚDE

Tenha sempre em mente que, além de ajudar você a entrar no jeans, praticar uma atividade física traz uma série de benefícios físicos e mentais. Ajuda a diminuir o colesterol, contribui para afastar o risco de infarto, derrame e osteoporose, libera substâncias que dão sensação de bem-estar e dá mais disposição.

2. CONVIDE ALGUÉM

Chame um amigo ou amiga para irem juntos à academia. Um vai estimular o outro. A prática nos mostra que os que treinam sozinhos tendem a não cumprir uma rotina quando comparado aos que se exercitam em companhia de amigos ou parceiros.

3. CAIA NA REDE

Entre para uma comunidade nas redes sociais ou um grupo de chat voltado à corrida, malhação ou emagrecimento. Pode ser altamente estimulante trocar ideias e experiências com outros internautas sobre treinos e alimentação. Cada academia Bodytech, por exemplo, possui uma comunidade própria no Facebook para a troca de informações.

4. FAÇA AVALIAÇÃO FÍSICA PERIÓDICA

Quando achar que seu corpo estacionou, apesar de dar duro no treino, faça uma avaliação física. O exame especializado, que inclui a medição do percentual de gordura corporal, por exemplo, vai mostrar seu progresso em números.

5. ESTIPULE UM HORÁRIO E CRIE O HÁBITO

Estabeleça um horário fixo para treinar. Isso cria um hábito que impede que você arrume (ou invente) compromissos que impeçam a ida à academia. Depois de o hábito estabelecido, você pode ter um pouco mais de flexibilidade. Durma mais cedo, aproveite mais sua noite de sono e, consequentemente você conseguirá acordar mais cedo, alimentar-se melhor e começar aos poucos acrescentar uma rotina de exercícios físicos.

6. CRIE SUA TRILHA SONORA

Estudos mostram que, quando você ouve música bacana, seu treino rende mais, o tempo passa rápido e a sensação de sofrimento é menor.

7. FOTOGRAFE O ANTES E DEPOIS

Tire uma foto de biquíni ou sunga, outra depois de 45 dias, e compare as duas. Se perceber a evolução, comemore; caso não note muita diferença, esforce-se para treinar mais e melhor.

8. INVISTA NO VISUAL

Investir em acessórios e em roupas bacanas para se exercitar pode até não ser um grande motivador, mas sempre traz uma disposição a mais para os treinos.

9. FIQUE POR PERTO

Matricule-se numa academia perto de casa ou do trabalho. Isso evita que você desanime só de pensar em enfrentar um longo trajeto para se exercitar. Sem falar do tempo que economiza em não se enredar em congestionamentos.

10. RECRUTE UM PERSONAL TRAINER

Ele vai dedicar atenção especial a você, criar um treino adequado ao seu objetivo e ensiná-lo a tirar o máximo dos exercícios e dos aparelhos. Saber que está pagando pelo serviço é outro estímulo para não dar um perdido no compromisso.

11. ENCONTRE-SE NA ACADEMIA

Musculação não é a única opção para quem quer adotar uma rotina de exercícios, ganhar força e resistência muscular ou perder peso. É preciso encontrar uma modalidade de que você realmente goste e com a qual sinta afinidade; assim, você terá mais prazer ao treinar e, provavelmente, conseguirá manter a disciplina necessária para alcançar seus objetivos.

12. APOSTE NO OUTDOOR

Alguns alunos se sentem desestimulados quando treinam a semana toda dentro de um lugar fechado. É importante que as academias estimulem atividades outdoor para tirar os alunos da mesmice e os colocar em contato com a natureza.

13. COMBATA A MONOTONIA

Às vezes, a falta de motivação é consequência da repetição da mesma atividade. As academias e seus cardápios amplos de possibilidades podem ajudar muito nesse quesito. Musculação, danças, lutas, natação, indor cycle são algumas das atividades que você pode revezar durante a semana e dar adeus ao tédio.

14. NÃO FAÇA O QUE DETESTA

Sempre que começar a não gostar de um treino, troque. Isso também vale para os aparelhos. Se você não gostar de treinar em determinada máquina, peça a seu professor que substitua o exercício por outro similar executado com peso livre ou em outro equipamento.