Cleonices

coisas da cleo

Arquivo da tag: cleo

As mulheres tiveram papel fundamental durante a Segunda Guerra Mundial, quando serviam aos seus países como soldados ou enfermeiras, enquanto seus companheiros eram combatentes. Como a rouparia era claramente masculinizada, elas tinham as peças adaptadas às suas silhuetas, o que as deixavam um pouco mais curvilíneas, acompanhando o shape feminino.

Por volta dos anos 1940, esses itens passaram a influenciar a produção e nunca mais saíram de moda. Essa lembrança militar está presente nas roupas até hoje, seja no comprimento das saias e vestidos, nas cores fechadas – presentes principalmente no inverno, ou nos detalhes de cada peça. O que se vê hoje é um mix interessante de componentes que remetem de alguma forma o passado dessas mulheres com peças descoladas. E, claro, é possível, de acordo com o estilo de cada uma, usar um look completo e apostando em um coturno para fechar a produção sem perder a feminilidade. Fazer boas escolhas é essencial para criar esse mood.

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Cores – O verde, o caqui, o marrom… Os tons terrosos são os legítimos representantes dessa proposta e podem ser usados em uma produção mais sóbria ou com ousadia em um mix com estampas florais e coloridas.

Cleo by Marcio Rodrigues  (1)

Comprimentos – Saias e vestidos midi são superelegantes e têm influência forte das nossas antepassadas. A elegância da peça é garantida. Os casacos e jaquetas também têm proporções mais exageradas.

Cleo by Marcio Rodrigues  (9)

Golas – Como não podiam usar decote e a regra era mostrar menos o corpo, as mulheres usavam camisas com decote reto ou golas altas, que não chegavam a ser rulê, mas  eram bem fechadas no pescoço.

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Tecidos – Os materiais estruturados, como o couro, remetem à época, mas o mix com tecidos leves deixa o resultado bem delicado.

Por ter um apelo masculino, geralmente com propostas mais largas e menos sensuais, essas peças ficam ótimas em produções com tendências bem femininas, como animal print, rendas e muitos acessórios.

Vintage Image of the "We can do it!" Rosie the Riveter Poster by

O dia de hoje não é uma celebração. Trata-se de uma data icônica por representar uma luta que é diária para cada mulher, em cada canto do mundo. Uma batalha por igualdade de direitos, por respeito, por liberdade. Nos encarceraram em uma série de padrões e determinaram que teríamos que ser assim: bonitas, bem cuidadas, delicadas, mães, bem comportadas.  E a cada dia nós saímos de casa querendo mudar isso e sermos, apenas, quem achamos que devemos ser, buscando viver com menos riscos, almejando livre-arbítrio.

Que o Dia Internacional da Mulher seja uma data de reflexão, para nós e para os homens. Que possamos realmente tomar medidas que permitam que a vida delas não seja mais frágil. Que seja possível, em breve, exaltar a data com alegria, com todos os preconceitos desconstruídos e os paradigmas quebrados.

Esses são os meus desejos para todas as mulheres do mundo neste 8 de março: que possamos, enfim, celebrá-lo!

 

Depois daquela empolgação para malhar antes do alto verão e do Carnaval, muita gente perde um pouco o pique de ir para a academia. A rotina entendia, os resultados começam a demorar mais para surgir, e a motivação vai se esgotando.

Para nos ajudar nesse processo de motivação diária, Eduardo Netto, diretor-técnico da Bodytech, dá 14 dicas muito legais. Veja:

Interessa - Belo Horizonte, Mg . Piloxing . Mistura de boxe , pilates e danca que chegou recentemente as academias . Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 16.11.15

Créditos: Leo Fontes

1. LEMBRE-SE QUE EXERCÍCIO É SAÚDE

Tenha sempre em mente que, além de ajudar você a entrar no jeans, praticar uma atividade física traz uma série de benefícios físicos e mentais. Ajuda a diminuir o colesterol, contribui para afastar o risco de infarto, derrame e osteoporose, libera substâncias que dão sensação de bem-estar e dá mais disposição.

2. CONVIDE ALGUÉM

Chame um amigo ou amiga para irem juntos à academia. Um vai estimular o outro. A prática nos mostra que os que treinam sozinhos tendem a não cumprir uma rotina quando comparado aos que se exercitam em companhia de amigos ou parceiros.

3. CAIA NA REDE

Entre para uma comunidade nas redes sociais ou um grupo de chat voltado à corrida, malhação ou emagrecimento. Pode ser altamente estimulante trocar ideias e experiências com outros internautas sobre treinos e alimentação. Cada academia Bodytech, por exemplo, possui uma comunidade própria no Facebook para a troca de informações.

4. FAÇA AVALIAÇÃO FÍSICA PERIÓDICA

Quando achar que seu corpo estacionou, apesar de dar duro no treino, faça uma avaliação física. O exame especializado, que inclui a medição do percentual de gordura corporal, por exemplo, vai mostrar seu progresso em números.

5. ESTIPULE UM HORÁRIO E CRIE O HÁBITO

Estabeleça um horário fixo para treinar. Isso cria um hábito que impede que você arrume (ou invente) compromissos que impeçam a ida à academia. Depois de o hábito estabelecido, você pode ter um pouco mais de flexibilidade. Durma mais cedo, aproveite mais sua noite de sono e, consequentemente você conseguirá acordar mais cedo, alimentar-se melhor e começar aos poucos acrescentar uma rotina de exercícios físicos.

6. CRIE SUA TRILHA SONORA

Estudos mostram que, quando você ouve música bacana, seu treino rende mais, o tempo passa rápido e a sensação de sofrimento é menor.

7. FOTOGRAFE O ANTES E DEPOIS

Tire uma foto de biquíni ou sunga, outra depois de 45 dias, e compare as duas. Se perceber a evolução, comemore; caso não note muita diferença, esforce-se para treinar mais e melhor.

8. INVISTA NO VISUAL

Investir em acessórios e em roupas bacanas para se exercitar pode até não ser um grande motivador, mas sempre traz uma disposição a mais para os treinos.

9. FIQUE POR PERTO

Matricule-se numa academia perto de casa ou do trabalho. Isso evita que você desanime só de pensar em enfrentar um longo trajeto para se exercitar. Sem falar do tempo que economiza em não se enredar em congestionamentos.

10. RECRUTE UM PERSONAL TRAINER

Ele vai dedicar atenção especial a você, criar um treino adequado ao seu objetivo e ensiná-lo a tirar o máximo dos exercícios e dos aparelhos. Saber que está pagando pelo serviço é outro estímulo para não dar um perdido no compromisso.

11. ENCONTRE-SE NA ACADEMIA

Musculação não é a única opção para quem quer adotar uma rotina de exercícios, ganhar força e resistência muscular ou perder peso. É preciso encontrar uma modalidade de que você realmente goste e com a qual sinta afinidade; assim, você terá mais prazer ao treinar e, provavelmente, conseguirá manter a disciplina necessária para alcançar seus objetivos.

12. APOSTE NO OUTDOOR

Alguns alunos se sentem desestimulados quando treinam a semana toda dentro de um lugar fechado. É importante que as academias estimulem atividades outdoor para tirar os alunos da mesmice e os colocar em contato com a natureza.

13. COMBATA A MONOTONIA

Às vezes, a falta de motivação é consequência da repetição da mesma atividade. As academias e seus cardápios amplos de possibilidades podem ajudar muito nesse quesito. Musculação, danças, lutas, natação, indor cycle são algumas das atividades que você pode revezar durante a semana e dar adeus ao tédio.

14. NÃO FAÇA O QUE DETESTA

Sempre que começar a não gostar de um treino, troque. Isso também vale para os aparelhos. Se você não gostar de treinar em determinada máquina, peça a seu professor que substitua o exercício por outro similar executado com peso livre ou em outro equipamento.

Reduzir o número de itens a serem levados dentro da bolsa é uma meta que quase todas nós, mulheres, criamos algum dia. O problema é que o medo de ficar na mão em uma emergência faz com o que a gente coloque muitas coisas – que às vezes nem são usadas – na necessarie, sem respeitar o objetivo básico dessa bolsinha, que é o de carregar apenas o indispensável.

É claro que cada pessoa tem as suas necessidades, o que torna impossível a criação de uma regra, mas existem algumas dicas que são preciosas para a maioria das mulheres se virarem no dia a dia.

necessaire1

MAQUIAGEM

Corretivo, base (ou BB Cream) e pó – carregue sempre os que são do tom da sua pele, mas não se esqueça de trocar quando chegar da praia, por exemplo, e estiver mais morena.

Rímel – levanta qualquer olhar em segundos. Para quem não precisa de muito volume, vale apostar no incolor, que ainda ajuda a manter a sobrancelha no lugar.

Lápis – o item também exerce a função de delineador, opte por ele e economize espaço.

Protetor solar / hidratante  – não basta apenas passar o produto pela manhã, é preciso reaplicar durante o dia e, por isso, vale carregar uma embalagem menor.

Reparados de pontas / elástico de cabelo  – para aqueles dias de bad hair day, nada melhor que um produto para tirar o frizz e um prendedor.

Blush – para dar aquele ar saudável antes de entrar em uma reunião, ou naquela esticadinha após trabalho.

Batom – duas opções: um intensa, como vermelho, e um nude. Não tem erro.

HIGIENE PESSOAL

Absorvente – sempre salva (você ou uma amiga) em uma emergência.

Escova / pasta de dentes / fio dental – existem versões pequenas, ideais para colocar na bolsa.

Lenços umedecidos – são multifunção e atualmente existem embalagens muito compactas, com dez unidades.

Cotonete / algodão – deve ser levado em saquinhos de chup-chup, para não sujar.

OUTROS

Pinça – só nós sabemos o quanto um pelinho fora do lugar na sobrancelha incomoda e até atrapalha a maquiagem.

Lixa de unha – naquele dia que a unha decide quebrar ou para quando você está com tempo ocioso e quer aproveitar para melhorar a aparência das mãos.

Pomada tipo Bepantol – ajuda naqueles dias que a pele está sensível, que o lábio está rachado e até quando falta um hidratante potente.

Remédios – pelo menos um para cólica e outro para dor de cabeça são indispensáveis.

É importante fazer suas próprias adaptações, levando em consideração o tamanho da sua bolsa e dos itens que você costuma usar todos os dias. Para não carregar peso sem necessidade, lembre-se que essa seleção deve ser feita com base na sua rotina.

O olhar vintage da moda propõe produções femininas com golas marcantes em destaque. Sejam altas, rulês, laços ou assimétricas elas se tornaram protagonistas dos looks da temporada de inverno 2016. Para a estação, um detalhe chama atenção: elas também podem ser usadas como acessórios à parte. Veja a nossa seleção de peças que não podem faltar no seu closet:

Rolê

Com clima esportivo e herança dos anos 60, propõem uma silhueta esquia e elegante.

Laço

catalogo_Cleo_AW_16.indd

As camisas com gola laço, conhecidas também como “pussybowblouse”, invadiram o guarda-roupa das mulheres. Forte referência aos anos de 70, a gola pode ser usada com um semilaço, um laçarote pomposo, um nó ou simplesmente solta.

Alta

Os vestidos com golas altas e mangas compridas são ideais para balancear as produções de festas que,muitas vezes,pedem transparências e comprimentos curtos.

Assimétrica

catalogo_Cleo_AW_16.indd

O decote assimétrico se confunde com as extremidades da gola, formando uma produção moderna e sofisticada.

Acessório

Adotada como um recurso de styling, a gola deixa de ser apenas uma parte da camisa e ganha espaço para compor looks mais descolados. Por ser independente do restante da produção, é possível dar cara nova para a roupa toda vez que você usá-la.

Apesar de serem ignorados por muitos de nós na correria do dia a dia, os rótulos dos alimentos industrializados são a nossa única fonte de informações sobre o que contém dentro de cada embalagem. São neles que as empresas colocam os ingredientes utilizados em cada produto, data de validade, formas de consumo e tabela nutricional.

 Mesmo tendo que seguir regras impostas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os fabricantes conseguem driblar algumas questões e, por isso, é preciso que fiquemos atentos, pois a fiscalização é precária, tornando fácil nos enganar por determinados atrativos.

Veja quais são as principais ciladas das embalagens e reforce a atenção nesses itens na próxima visita ao mercado:

 SUCOS: para ser chamada assim, a bebida deve conter 100% da fruta, de acordo com a lei. Já para o néctar, a composição precisa conter um percentual mínimo de frutas ou polpa, que varia de acordo com o sabor.

 DIET / LIGHT: produtos lights precisam ter uma redução de 25% no valor calórico ou na quantidade de algum item, como gordura ou sódio. Para ser diet, a exigência é que não tenham adição de algum produto, como açúcar, glúten ou gorduras.

 INTEGRAIS: para serem denominados integrais, os produtos precisam ter a farinha de grãos como primeiro elemento, e não a “enriquecida com ferro e ácido fólico”, que parece muito nutritiva, mas se trata do apelido da temida farinha branca.

 5277b8ec0a1952e1899fe75c2ae17d0d

Vale lembrar também que, por exigência da Anvisa, a lista de ingredientes deve ser disponibilizada em ordem decrescente, ou seja, o primeiro é aquele que aparece em maior quantidade. Sendo assim, caso o açúcar (sacarose, maltose, glucose…) ou as gorduras estejam em maior quantidade, trata-se de um produto a ser evitado.

Com uma análise cuidadosa das informações e um olhar mais crítico (sem se deixar seduzir pela propaganda feita nas embalagens), é possível cair menos nas pegadinhas e se alimentar muito melhor. O organismo agradece!

Os vencedores do Oscar 2016 só serão conhecidos no dia 28 de fevereiro, mas os filmes, atores, trilha sonora, fotografia e muitas outras categorias já podem ser conferidas nos cinemas. Os figurinos bem trabalhados sempre chamam atenção dos cinéfilos principalmente aqueles que traduzem décadas passadas. Nessa temporada, os looks delicados, românticos e super femininos já entraram no radar fashion e merecem ser copiados! Se inspire:

A Garota Dinamarquesa – Quatro indicações ao Oscar

catalogo_Cleo_AW_16.indd

A obra se passa na década de 20 e conta a história de Lili Elbe, que nasceu Einar Mogens Wegener e foi pioneira na realização da cirurgia de mudança de gênero. O foco do filme é no relacionamento de Einar com a esposa, a pintora Greta Wegener, e sua descoberta como mulher. Os anos 20, época da libertação feminina, revela uma moda nada conformista. Livres dos espartilhos, as mulheres passam a usar vestidos soltos que revelam um pouco das pernas com seu comprimento mídi. A silhueta é tubular e os tecidos levíssimos. Para entrar no clima, combine com colares de pérolas e minibolsas.

Carol – Seis indicações ao Oscar

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Habitada nos anos 50, a película conta a história do envolvimento de duas mulheres. Os preconceitos e ignorâncias da época em relação ao universo homossexual são registrados com muita delicadeza. O período revela trajes no melhor estilo lady like: cintura marcada, saia godê, tons pastel, cinto fino, saltos altos e luvas. A década de 50 anunciava o fim da crise do período de guerra e o retorno à exuberância. Nascia ali um clássico, influente até os dias de hoje, principalmente em roupas de festa e produções que buscam uma clássica elegância. Abuse dos acessórios dourados, como pulseiras e colares poderosos e óculos de sol no melhor estilo retrô.

Trumbo – Uma indicação ao Oscar

catalogo_Cleo_AW_16.indd

A cinebiografia estrelada por Bryan Cranston, que concorre ao Oscar de melhor ator, conta a história do roteirista Dalton Trumbo que tem uma história singular em Hollywood. Apesar de ter escrito algumas das histórias de maior sucesso da época, como A Princesa e o Plebeu (1953), ele se recusou a cooperar com o Comitê de Atividades Antiamericanas do congresso e acabou preso e proibido de trabalhar. Mesmo quando saiu da prisão, Trumbo demorou anos para vencer o boicote do governo, sofrendo com uma série de problemas envolvendo familiares e amigos próximos. O filme se passa entre a década de 1940 e 1970 e revela muitos looks que não deixaram de fazer parte do guarda-roupa da fashionista. Os anos 40 traz a silhueta militar, com ombreiras marcantes, corte reto, tecidos pesados e resistentes como o tweed.

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Já os 60, era da liberação sexual, apresenta ao mundo a minissaia. A moda ganha liberdade com tops juntos e pernas à mostra.

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Os anos 70 revela a alfaiataria e a queridinha calça flare, propondo looks elegantes, cheios de personalidade.

A festa acabou! Os dias de folia, consumo de bebida alcoólica e alterações na rotina do sono durante o Carnaval acabam  causando uma espécie de “ressaca” no organismo, que precisa se recuperar. Uma boa dica é se hidratar muito, preferir alimentos leves como legumes, frutas e verduras e dormir adequadamente até que o corpo volte à normalidade.

Quem quer fazer mais pelo funcionamento corporal, pode consumir alimentos que tenham função detox. Eles auxiliam na limpeza do organismo, fazendo uma verdadeira faxina interna e ajudando a eliminar as substâncias que não fazem bem, como o álcool.

Veja uma lista do que você deve ingerir para se recuperar. Fazer sucos misturando alguns deles, de acordo com a sua preferência, é uma excelente ideia de consumo:

healthy-lunch-meal-fruits

Frutas:

Escolha opções que são diuréticas, que tenham ação antiácida e fibras. As melhores são o abacaxi, a melancia, a maçã, a laranja e o limão.

Fibras:

Alimentos integrais ajudam no funcionamento do intestino e são indicados para a fase detox. São eles: biscoitos, pães e arroz integrais, aveia, linhaça e cevada. O gengibre deve ser inserido nas receitas para torná-las ainda mais desintoxicantes.

Líquidos:

A água e a água de coco devem ser consumidas em grandes quantidades para repor a hidratação perdida no agito da folia. O chá verde também é poderoso e pode ser incluído na rotina.

Brássicas (vegetais):

Os vegetais que fazem parte desse grupo (agrião, brócolis, couve-chinesa, couve folha, couve-flor, mostarda, nabo, rabanete, repolho e rúcula), ajudam muito na eliminação das toxinas corporais.

Oleaginosas (castanhas):

Esses alimentos são ótimos para a saúde e ricos em vitamina E, ômega-3, cálcio, magnésio, zinco, selênio, cobre e manganês. As opções são variadas: castanha do Pará, amêndoas, avelãs ou nozes. Apenas tome cuidado com o excesso.

Especialistas afirmam que os resultados podem demorar até uma semana para aparecer, dependendo de como foi o ritmo de cada pessoa durante a folia.

Elas aparecem nas renomadas semanas de moda, as marcas adotam e começam a recriar, as fashionistas usam e, pouco tempo depois, dominam o street style. Esse é o caminho geralmente percorrido por uma peça até que vire uma tendência. Vez ou outra acontece o processo contrário: ela surge nas ruas, sendo inserida posteriormente nos desfiles. Fato é que alguns modelos acabam caindo em desuso, após serem usados à exaustão, já outros ganham novas roupagens a cada estação e nunca mais saem de cena, se tornando verdadeiros clássicos.

Nos últimos anos, vimos muitos itens fashion se eternizando, garantindo seu lugar no closet das brasileiras. Eles são ótimos investimentos para quem quer um guarda-roupa mais inteligente, com menos trends e mais modelos atemporais.

Colete e kimono – A terceira peça é uma excelente opção para injetar elegância ao look. Para quem gosta de estampas e influência oriental, os kimonos são must have. Outra dica são os maxi coletes, que também já viraram hit.

kimono

Midi – Elegante por si só, esse comprimento é aposta de diversas grifes há muitas temporadas. Na hora da escolha, opte pelo que fica melhor de acordo com a sua altura: um pouquinho abaixo do joelho para as mais baixinhas e acima do calcanhar para as mais altas.

Franja – Fortes nos anos 1970, elas voltaram com muita intensidade e têm sido vistas há algumas temporadas. Seja nos looks invernais, dentro das propostas boho e folk, ou até em itens de verão e acessórios, as franjas não vão sair das ruas tão cedo.

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Slip dress – O vestido-camisola aparece nas passarelas desde 2010. Com alcinha fina, eles têm shapes retos e geralmente são feitos de tecidos levinhos, como seda ou cetim. As apostas certeiras para arrematar a produção são os acessórios e as terceiras peças.

Cropped – Os tops mais curtos, que deixam um pedaço da barriga à mostra, tornaram queridinhos e são usados em looks diurnos e noturnos. Ele pode ser mais comprido ou mais curtinho, variando de acordo com o gosto e o shape de cada uma. Um segredo para quem não se sente à vontade com o item é optar pela parte de baixo de cintura alta, que ainda ajuda a modelar a silhueta.

catalogo_Cleo_AW_16.indd

Quando escolhemos uma blusa mais simples e não queremos ser básicos, recorremos aos acessórios para dar um arremate ao look. O problema é que nem sempre é fácil eleger que tipo de colar usar para cada decote do top. A ideia principal que se deve ter em mente é que a bijoux serve como complemento, então ele deve seguir, de alguma forma, a forma da blusa (ou do vestido). Veja como não errar na escolha:

redondo

Redondo: Esse tipo deve ser usado com colares no mesmo formato, preferencialmente que acompanhe o desenho, para que aparente ser um detalhe da própria peça.

quadrado

Quadrado: Opte pelos mais curtos, que se aproximam do pescoço.

Screen-Shot-2015-06-24-at-14.33.43

Fechado: Para as camisas sociais ou outras que não deixam o decote à mostra, a dica é o colar tipo gola, também chamado de necklace.

decoteV

Em V: Use colares compridos e, preferencialmente, que tenham o centro maior, seguindo a proposta do top.

golarule

Gola rulê: Os modelos maiores, com pingente na ponta, são ideais.

golacanoa

Canoa: Escolha gargantilhas finas e delicadas, para que não polua demais a produção. O comprimento vai do estilo pessoal.

tomaraquecaia

Tomara que caia: Peças curtas que emolduram o pescoço caem muito bem. Os chamativos, com pedrarias e correntes são boas pedidas.